Unidade para lutar e defender o serviço público e os direitos, apontou XVI Congresso


02/10/2019

O XVI Congresso Estadual do SindisprevRS reuniu de 27 a 29 de setembro cerca de 400 servidores da Saúde, Trabalho, Previdência e Anvisa em Gramado (RS). Eles discutiram a situação atual do Brasil, e perspectivaram a organização das lutas em defesa dos direitos sociais, do serviço público de qualidade e de suas condições de trabalho e carreiras.

A AGASAI a convite do Sindisprev RS esteve representada por Claudio Ribeiro, Presidente e Luiz Osório, Diretor de Patrimônio.


Foto: Imprensa SindisprevRS

Na mesa de abertura, ocorreu a apresentação do regimento e a leitura da tese apresentada, “Contribuição do Alicerce para o XVI Congresso Estadual do SindisprevRS”, que foi aprovada.
O dia 28, sábado, foi dia de refletir a situação política e pensar formas de unidade para resistir ao período, através de quatro mesas de discussão.

Na primeira mesa, o Plínio de Arruda Sampaio Jr. (UNICAMP/SP) realizou análise de conjuntura, tendo em vista a crise política e econômica atual. A luta contra as reformas foi o tema da segunda mesa. Eblin Farage (UFF/RJ e ANDES) e Rogério Marzola (SINTFUB), apontaram a necessidade de construção de alternativas ao projeto de país que está em curso, alternativas que sejam sob a perspectiva dos trabalhadores.

A situação da Seguridade Social no Brasil também foi tema de discussão, com Dra. Marilinda Marques Fernandes, assessora jurídica do SindisprevRS, que falou sobre Previdência Social e reafirmou a continuidade da luta contra a Reforma da Previdência. Também tivemos a presença do Professor e mestrando em Saúde Coletiva da UFRGS, Giovanni Kuhn, que falou sobre o desmonte do SUS e a necessidade de defesa da vida, reivindicando uma Saúde pública, universal e de qualidade.

Saúde do Trabalhador foi o tema da última mesa, promovida pela Secretaria de Saúde do Trabalhador, com Dr. Roberto Heloani (UNICAMP/SP) e Dr. Giovani Alves (UNICAMP/SP) que trouxeram à tona como o desmonte do serviço público e a precarização do mundo do trabalho impactam na saúde do servidor público.

A Secretaria de Aposentados realizou um jogral com o poema “Dissidência ou a arte de dissidiar”, de Mauro Iasi, e emocionou a todos (imagem na galeria).
A Secretaria de Gênero e Raça promoveu uma intervenção artística, com os artistas Janove, que é poeta e estudante de história da UFRGS, e Rita Rosa Lende, Graduada em Dança e mestranda em Artes Cênicas na UFRGS. Eles realizaram apresentação inédita, tratando sobre diáspora negra e resistência.

A Plenária Final aconteceu no dia 29, domingo, e aprovou os relatórios dos Grupos de Trabalho que ocorreram no dia anterior. Os Grupos discutiram questões específicas das categorias, como condições de trabalho e carreira, e também a situação da Saúde, Trabalho, Previdência e Vigilância frente ao desmonte, e apontaram os eixos das próximas lutas.

Fonte:  Imprensa | Sindisprevrs

Governo Temer ataca em larga escala o funcionalismo e população mais dependente dos serviços públicos. Coincidência?
Os funcionários públicos responsáveis pelo atendimento desta população vivem rotinas de incertezas, perdem poder aquisitivo ano a ano Leia mais

Cadastre seu e-mail para receber o boletim semanal de notícias da Associação



Inativos do serviço público pagam duas vezes para se aposentar
Desde a reforma previdenciária de 2003, aposentados que ganham acima do teto da previdência pagam, sobre o excedente, 11% contribuindo com o caixa do Governo para cobrir rombos de outras esferas públicas. Leia mais
Serviços
Você sabe quais serviços a AGASAI oferece aos seus associados? Conheça tudo que uma Ebtidade pode fazer para tornar a sua vida mais tranquila. Leia mais
Fim da impressão dos contracheques
Desde maio de 2015, o funcionalismo público federal não recebe mais seu contracheque no papel. Talvez seja a única classe trabalhadora que não tem mais seu comprovante de pagamento impresso. Leia mais
 
Siga a AGASAI no Twitter Curta a AGASAI no Facebook