Inflação para 3ª idade encerra 2017 com maior alta, diz FGV



10/01/2018


A inflação sentida pela população idosa acelerou de uma alta de 0,68% no terceiro trimestre para um avanço de 1,18% no quarto trimestre do ano passado, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quarta-feira (10).

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, acumulou alta de 3,80% no ano de 2017.

Com o resultado, a variação de preços percebida pela terceira idade ficou acima da taxa de 3,23% acumulada em 2017 pelo Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que apura a inflação média percebida pelas famílias com renda mensal entre um e 33 salários mínimos.

Na passagem do terceiro trimestre para o quarto trimestre, três das oito classes de despesas tiveram taxas de variação mais elevadas. A principal contribuição partiu do grupo Alimentação, que passou de uma queda de 2,19% para um aumento de 0,45%, sob influência de itens como hortaliças e legumes, que saiu de um recuo de 16,26% para um avanço de 7,60%.

Os demais aumentos ocorreram em Saúde e Cuidados Pessoais (de 1,21% para 1,47%) e Habitação (de 1,08% para 1,21%), com impacto dos itens medicamentos em geral (de -0,23% para 0,12%) e gás de botijão (de 2,11% para 6,44%), respectivamente. Na direção oposta, as taxas foram mais baixas nos grupos Transportes (de 3,14% para 2,51%), Vestuário (de 0,62% para -0,07%), Educação, Leitura e Recreação (de 1,42% para 1,11%), Comunicação (de 0,40% para 0,20%) e Despesas Diversas (de 0,74% para 0,65%). Os destaques foram os itens gasolina (de 11,98% para 5,28%), roupas (de 0,82% para 0,15%), passagem aérea (de 16,62% para -0,63%), tarifa de telefone residencial (de -0,25% para -2,75%) e alimentos para animais domésticos (de 1,68% para 0,49%). -

Jornal do Comércio
Governo Temer ataca em larga escala o funcionalismo e população mais dependente dos serviços públicos. Coincidência?
Os funcionários públicos responsáveis pelo atendimento desta população vivem rotinas de incertezas, perdem poder aquisitivo ano a ano Leia mais
Inativos do serviço público pagam duas vezes para se aposentar
Desde a reforma previdenciária de 2003, aposentados que ganham acima do teto da previdência pagam, sobre o excedente, 11% contribuindo com o caixa do Governo para cobrir rombos de outras esferas públicas. Leia mais
Serviços
Você sabe quais serviços a AGASAI oferece aos seus associados? Conheça tudo que uma Ebtidade pode fazer para tornar a sua vida mais tranquila. Leia mais
Editorial
O gigantesco abismo salarial entre as carreiras do funcionalismo
Leia mais


Clique para acompanhar a movimentação do cartão Convênio AGASAI
Clique para conferir a movimentação do seu cartão Unik - AGASAI
Clique para acompanhar a movimentação do cartão AGASAI - Unik
Fim da impressão dos contracheques
Desde maio de 2015, o funcionalismo público federal não recebe mais seu contracheque no papel. Talvez seja a única classe trabalhadora que não tem mais seu comprovante de pagamento impresso. Leia mais

Notícias da AGASAI
Cadastre seu e-mail para receber o boletim semanal de notícias da Associação



Siga a AGASAI no Twitter Curta a AGASAI no Facebook